Pontos Principais

  • Produção no Brasil aumentou 154% entre 2014 e 2023.
  • Expansão da demanda e dos preços globais vêm puxando alta da produção.
  • Amendoim é usado na alimentação humana, na indústria e agropecuária.

Responda rápido, se puder. Qual planta é aproveitada para alimentação humana, na indústria e no agronegócio? Se você respondeu amendoim, acertou. O grão, originário da América do Sul, constitui um elo essencial da segurança alimentar, sendo consumido largamente no mundo, devido a seu alto teor de proteína, vitaminas e minerais.

Seus subprodutos têm mil e uma utilidades. O farelo de amendoim segue para a indústria de alimentação animal e a casca do grão é aproveitada para a produção de fertilizantes. O óleo de amendoim, por sua vez, entra na composição de loções, sabonetes e produtos de cuidado com a pele.

Tendências de consumo

A demanda pelo produto segue em alta. Só na China, maior produtor e consumidor mundial, o consumo per capita passou de 7,3 quilos em 2009 para 13 quilos em 2023. Quase toda a produção é voltada ao consumo humano, sendo que metade é transformada em óleo para a culinária. O aumento da renda per capita na China, que passou de cerca de 22 mil yuans em 2015 para 36.883 yuans em 2022, segundo o escritório nacional de estatísticas chinês, é considerado um dos principais fatores da alta do consumo. 

Fonte: USDA.

A ascensão da classe média pavimentou o caminho para o aumento da aquisição de produtos não essenciais e de maior valor. Em muitos lares, o óleo de amendoim, bastante apreciado na China, vem substituindo a banha de porco na culinária. Além disso, a ascensão da classe média tem acompanhado uma tendência de hábitos de consumo mais voltados à nutrição saudável. 

Fonte: USDA.

Nos países desenvolvidos, a maior procura pelo grão está relacionada à tendência da substituição de proteínas de origem animal por aqueles de origem vegetal, o que inclui leites e queijos vegetais. O amendoim também é consumido como lanche e em dietas ricas em proteína. 

Produção

O aumento da procura pela leguminosa vem aumentando o apetite dos produtores rurais pela commodity. Em 2023, a produção mundial chegou a 50,4 milhões de toneladas, 22% a mais do que em 2015, segundo o USDA.

Em primeiro lugar, temos a China com quase 19mi toneladas de produção em 2023, seguido pela Índia com 6,4mi toneladas. E ainda em 10º lugar, o Brasil, que vem subindo na posição.

Fonte: USDA.

Mas a produção de amendoim no Brasil ainda é concentrada no estado de São Paulo, mais de 90% do total. A produção saltou de cerca de 350 mil toneladas em 2014 para 890 mil toneladas em 2023, mais que dobrando. 

Fonte: CONAB.

E a expectativa é de expansão, com 10% de aumento da área plantada neste ano. Resultado das boas perspectivas do preço do grão e da demanda internacional – o preço médio do amendoim no estado de São Paulo está 20% acima do mesmo período do ano passado. 

Fonte: IEA (Instituto de Economia Agricola) 

Exportações

Este ano a Argentina, que costuma disputar o título de maior exportador mundial com a Índia, deve ter uma melhora na safra com o plantio beneficiado pelo El Niño – as chuvas devem favoráveis para o cultivo (a colheita começa em abril). Há o desafio, no entanto, de combater de um fungo que ataca a lavoura, o carvão do amendoim, que ocasionou perdas na produção em anos anteriores. 

A Índia, que exporta por volta de 1 milhão de toneladas por safra, tem como principal mercado a Indonésia e Vietnã, representando 30% do volume exportado.

Em relação ao Brasil, as exportações têm aumentado a cada ano. Entre 2019 e 2023, o volume exportado subiu 49% indo para 307 mil toneladas – falta pouco para entrar nos top 5. O que tem ajudado são as melhorias no manejo e armazenamento do amendoim, que reduz os riscos de contaminação por aflatoxina, uma substância nociva à saúde humana.

Fonte: Comex.

No ano passado, a União Europeia retirou a exigência de uma certificação oficial e definiu uma redução do índice de controle do amendoim brasileiro. Análises técnicas e auditorias realizadas ao longo de 2022 demonstraram um aprimoramento no controle de aflatoxina, o que contribuiu para a decisão dos países europeus. Essas medidas são importantes porque a Europa representa um dos principais destinos das exportações brasileiras. A Holanda é o terceiro maior importador do amendoim brasileiro, depois da Rússia e a Argélia. O alimento chega ao porto de Roterdã, que representa um grande hub de importação, e de lá segue para a Alemanha e outros países europeus. 

Carla Aranha

Carla joined Czarnikow in 2022 having previously worked at Exame and Valor, leading economic media outlets in Brazil, where she developed projects and news coverage focusing on the agribusiness and commodities markets. Carla is responsible for writing content, providing interesting article´s subjects and reports as well as producing press releases together with the marketing team.

Mais deste autor